Mixtape: Barbas Psicodélicas | Sobrebarba


Mixtape: Barbas Psicodélicas

Até meados de 2010, o australiano Joel Moore era mais um cara do setor de finanças que levava (muito) jeito pra desenho e grafite. Mas tem dois anos e meio que ele deixou o terno de lado e assumiu de vez o pincel e tinta —e também uma barbona de responsa.

“Foi um processo gradual. Primeiro, lancei um blog pra divulgar minha arte e, em 2012, fiz minha primeira exposição, comecei a vender minhas peças e a fazer camisetas. Até 2014, vendia meu trabalho em feiras e colaborava com marcas. Durante dois anos, mantive dois empregos até tomar coragem e assumir minha arte 100%”, explica Mulga, que é como assina seu trabalho.

O resultado são macacos, corujas, marinheiros, leões, cowboys, todos muito psicodélicos, com traço bem preciso e cores exuberantemente tropicais. Quando eles ganham as redes sociais, Mulga escreve uma espécie de poeminha a tiracolo, praticamente uma ode do criador a cada uma de suas criaturas.

Ele não tem personagens fixos nem preferidos. “Meus favoritos mudam de tempos em tempos. No momento, o que mais gosto é o Dougie the Donut Pizza”, confessa ao exaltar a fatia de pizza que usa óculos escuros e tem uns donuts espalhados por ela. “Amo aquele cara.”

Gorilas e homens barbudos, no entanto, são temas mais do que recorrentes. Aliás, se existisse um clube de admiração por barbas, Mulga seria um fortíssimo candidato a presidente.

“Barbas são supermágicas e, se você tem a chance de ter uma e por algum motivo não tem, você deveria refletir seriamente a respeito. Já é comprovado que barbudos são empreendedores mais bem-sucedidos e, no geral, seres humanos mais felizes. Muitas lendas na história mundial tinham barbas”, acredita o artista, que mora em Sydney e pinta em superfícies como pranchas de surfe, shapes de skate, murais e tem à venda camisetas e até um jogo de quebra-cabeças.

Sobre a própria barba, ele conta que normalmente não costuma cortá-la e que só apara o bigode para conseguir beijar a mulher (e não engolir os fios). Recentemente, tentou pintar seus pelos de rosa flúor, mas não deu muito certo. “Ficou um tom avermelhado estranho. Da próxima vez eu vou considerar tingir com as cores do arco-íris logo. Será a vida imitando a arte.”

Mulga acabou de lançar um livro de desenhos pra crianças "Mulga's Magical Musical Creatures" e está à procura de músicos que usem as palavras da obra nas letras das músicas. Se alguém se habilitar, o e-mail do cara é mulga@mulgatheartist.com.au.

Música, aliás, é grande fonte de inspiração pra ele. "Ouço música enquanto faço minhas obras, no caro, no avião, quando estou relaxando, tomando banho, brincando com meus filhos…

Sempre que possível, gosto de compor e tocar alguma coisa também”, conta ele, que incluiu na Mixtape desde a banda australiana The Beards ("You should consider having sex with a bearded man”) até os canadenses do Arcade Fire (“Wake Up”).

Aperta o play e curte essa psicodelia!

[ Assine e ouça a Mixtape também no Spotify ]


Deixe um comentário