Mixtape: Invasões Bárbaras | Sobrebarba


Mixtape: Invasões Bárbaras

Um homem pula de um penhasco à beira-mar prestes a cair dentro de uma panela com sopão, monges jogam pingue-pongue numa mesa transformada em piscina e, dentro de um berço, um bebê se esgoela como um astro de rock ao lado de sua banda…

Todas essas "invasões" fazem parte do projeto Photo Invasion, do designer e multiartista barbudão Lucas Levitan, que, de maneira bem autoexplicativa, "invade" imagens de anônimos e também famosos (como Leo DiCaprio, Taylor Swift e Messi), dando a elas um novo significado.

Lucas Levitan

Há 10 anos morando em Londres, onde foi fazer um mestrado e acabou ficando, o gaúcho conta que, além de desenhar o tempo todo, sempre teve um pé nas artes plásticas, na arte conceitual, na intervenção artística… Mas que seu tempo vinha sendo consumido por trabalhamos mais comerciais de arte e design.



"Até que um dia estava andando na rua e caiu um tijolo a uns 30cm da minha cabeça. Parei e pensei que tinha muitos projetos e ideias e que, se aquilo tivesse caído em cima de mim, nunca seriam concretizados. Pedi demissão logo depois."

Projetos que, assim com o Photo Invasion, não pagariam as contas, mas que garantiriam a satisfação. O Invasion, aliás, começou como um jogo sem pretensão alguma --hoje já é um livro e um app pra cada um criar como quiser.



"Surgiu como uma tentativa de encontrar uma narrativa escondida, uma espécie de 'parceria' sem convite entre um ilustrador, eu, e a pessoa que tirou a foto e postou no Instagram para, juntos, criarmos uma terceira história que acaba sendo a narrativa do Photo Invasion. No fim das contas acabou agrandando."

Os primeiros invadidos foram amigos e familiares, que começaram a fazer pedidos.



"Acho que eu dava uma segunda vida à foto do cara, algo que ele nunca havia imaginado! Nunca peço permissão, pois gosto de imaginar a surpresa da pessoa! Aposto que ela nunca mais tira uma foto sem pensar como ficaria depois da intervenção", diz Lucas, que, nesta brincadeira, mescla duas paixões (fotografia e ilustração) e já contabiliza mais de 54 mil fotos com a hashtag #IWantToBeInvaded, com voluntários abertos à sua criatividade.

O pedido mais inusitado veio de uma austríaca que queria reatar o namoro por meio de uma intervenção em uma nude --que veio anexada ao e-mail. "Acabou não funcionando. O namorado não voltou."



Lucas volta e meia invade foto de gente famosa. Além dos citados acima, constam do rol de vítimas Neymar, Gisele, Mick Jagger, Ronaldinho…

"É quase uma piada interna, porque a gente mesmo sabe que não é o próprio famoso que administra sua página. Esse é um projeto que reflete o jeito que eu penso. Dá para ver meu humor", explica o designer, que faz tudo com o Photoshop e um tablet.



O livro homônimo foi lançado com financiamento coletivo em setembro de 2015 e reúne os melhores momentos das invasões, incluindo alguns personagens recorrentes, como a voluptuosa Alba e Alfredinho Cueca. Nenhum barbudo. "São todos a antítese de mim mesmo --todos pelados enquanto eu sou peludo."

"Minha barba se tornou um monumento facial. Quando junta com o cabelo vira uma cabeça de pelo", brinca Lucas, que visitou uma barbearia pela primeira vez no ano passado.



"A barba é a maquiagem do homem. Infelizmente, homem não pode usar maquiagem, uma injustiça ele não poder se pintar pra guerra! Então brincar com o pelo da cara é legal! Todo homem tem que brincar com cavanhaque, deixar a 'suíça' grande… Já deixei bigode, mas sempre fico com cara de traficante. Nunca consegui aquela sutileza do bigode. No meu rosto, parece o Ron Jeremy, aquele ator pornô da década de 70..."



Mas, se Alfredinho Cueca é o oposto de Lucas no quesito “pelos corporais”, ele é seu alterego na música. Em algumas músicas no Youtube, ele "brinca" de tocar violão e já foi até convidado por um selo para criar algumas músicas. "Seria uma brincadeira, um não músico criando música. Topei, mas ainda não tive coragem!"



Sobre o que ouve pra criar, ele diz se lembrar de cada momento. "De alguma maneira, a música influencia, traduz, acrescenta e complementa. Enfim, me ajuda a trabalhar..."

E é dele a nova Mixtape Sobrebarba! Aperte o play e inspire-se!

[ Assine e ouça a Mixtape também no Spotify ]


1 Comentário

Heloisa Cristina Silva
Heloisa Cristina Silva

June 21, 2016

Adoro a maioria das invasões com exceção das sangrentas rsrsrs realmente são bárbaras! barbaridade tchê!

Deixe um comentário