Quando um sonho nasce de um saco cheio e uma barba ressecada. - Sobrebarba

Quando um sonho nasce de um saco cheio e uma barba ressecada.

por Samuel Tonin Julho 01, 2016

A Sobrebarba nasceu de um saco cheio e de uma barba ressecada.

O saco cheio, na real, era uma vontade tremenda de dar uma chacoalhada na vida, de sair daquele emprego formal de 9h às 18h e — finalmente — poder trabalhar de um jeito que acreditava ser (e é) possível. Da vontade de conhecer gente nova, de participar de projetos incríveis e de contar boas histórias.

E do outro lado tinha uma barba toda desgrenhada e ressecada pra caramba. Não tinha shampoo, condicionador, creme, mandinga, nada que desse jeito. E não era possível que, em pleno 2014, ainda não existisse nenhum produto lançado no Brasil pra um barbudo usar.

Essa barba pedindo socorro foi o que faltava pra tirar todas aquelas vontades da cabeça e transformá-las em realidade.
Primeiro fiz uma pesquisa pra saber se essa idéia fazia algum sentido.

Queria saber o que outros barbudos usavam em suas barbas. Será que todos tinham esse mesmo problema? E o que diabos a galera usava no rosto pra deixar a barba decente?


Mandei essa pesquisa para alguns amigos barbudos. Eles encaminharam para outros amigos, que compartilharam com mais gente… E em menos de uma semana tinha mais de 2 mil questionários respondidos por caras desconhecidos do Brasil inteiro. Todos empolgados com a ideia e doidos para contribuir de alguma forma.

Assim começou a Sobrebarba: colaborativa, falando com sinceridade, de igual pra igual com outros barbudos, todos com a mesma vontade: criar juntos um produto foda para nossas barbas.

Em pouco tempo essa comunidade tinha mais de 10 mil pessoas acompanhando cada passo e dando suas opiniões. Foram MUITAS trocas email, inboxes e comentários no Facebook e do Instagram discutindo juntos, desde as embalagens até o modelo de tampas e os aromas.

Juntos a gente resolveu que os produtos só teriam matérias-primas de origem vegetal, nada de origem animal, nem petrolatos, sulfatos ou parabenos. E nenhum teste seria feito em animais (só em barbas de verdade).

Depois de tanta troca online, marcamos encontros cara-a-cara, pra tomar umas cervejas e entender como a gente poderia lançar algo que fosse realmente bom para a maior variedade possível de barbas e bigodes.

Entre uma cerveja e outra foram nascendo também os rótulos, as cores, o visual da marca. E os caras ainda botaram suas barbas pra jogo e testaram as primeiras versões dos produtos até a chegarmos na fórmula final (ou inicial, porque até hoje fazemos ajustes com base nos reviews feitos na loja).

E, em paralelo, a gente ia tocando a papelada pra botar o negócio de pé. Ô coisa complicada que é abrir uma empresa, viu… (cadê o livro de dicas para um empreendedor de primeira viagem?).

Mas foi assim, batendo muita cabeça, caindo (e saindo) de vários buracos negros de burocracia que, em dezembro de 2014, estava quase tudo pronto para o lançamento!

Enquanto não saía o contrato com os Correios, os primeiros pedidos foram entregues assim — de bicicleta mesmo — pra galera aqui no Rio.

Isso foi uma puta aula de como empacotar melhor os produtos porque a gente podia ver de perto a reação de cada um deles ao abrir a caixa. Fomos experimentando várias formas de packing pra que a experiência de abrir fosse também muito bacana.
Até que em 15 de janeiro de 2015 o site finalmente foi pro ar. \o/ Uma comemoração de 15 mil barbudos que criaram juntos uma empresa e decidiram cada detalhe dos produtos que queriam usar.

Desde então a gente vem acertando, errando, corrigindo e mudando. Em pouco mais de um ano ajustamos as fórmulas, o jeito de embalar e entregar os pedidos, mudamos até os rótulos! Recebemos também ideias para novos produtos (que já estão sendo criados e testados em barbas por aí).

E nesse processo fomos conhecendo muita gente incrível com histórias que mereciam ser compartilhadas. Daí nasceram as Mixtapes Sobrebarba.

A alma da empresa foi crescendo e ganhando corpo. Uma grande preocupação desde o início foi construir um ciclo sustentável de consumo consciente.

Então imagina a felicidade do barbudo aqui em começar uma parceria com o IDESAM para ajudar no reflorestamento da reserva do Uatumã na Amazônia.

Na primeira etapa dessa parceria, parte de todas as vendas no site são revertidas, não só para o plantio de árvores nativas, mas também frutíferas e raízes, fazendo girar a economia local. A ideia é essa: conectar o máximo de parceiros e projetos e fazer alguma diferença.





Samuel Tonin
Samuel Tonin

Autor

Barbudo desde 2012 e um dos fundadores da Sobrebarba.



Leia também

Qual o melhor jeito de usar um Óleo de Barba?
Qual o melhor jeito de usar um Óleo de Barba?

por Samuel Tonin Setembro 24, 2017 0 Comentários

Muita gente me pergunta se o óleo de barba serve SÓ pra quem tem barba longa.

A real é que não. O que acontece é que barbas mais longas tendem a ficar mais ressecadas porque os pelos vão se distanciando da hidratação natural da pele.

Mas mesmo quem tem uma barba mais curta pode aproveitar os benefícios de um bom óleo de barba sem deixar a pele engordurada. O lance é você descobrir qual a quantidade certa de óleo para a SUA barba e seguir algumas dicas de aplicação.

Ver artigo completo →

As barbas mais surreais do mundo no World Beard and Mustache Championships
As barbas mais surreais do mundo no World Beard and Mustache Championships

por Samuel Tonin Setembro 05, 2017 0 Comentários

De dois em dois anos, barbudos e entusiastas se reúnem no World Beard and Mustache Championships pra celebrar seus pêlos e ver aqueles mais dedicados desfilarem suas criações em formato de barba, competindo em inúmeras categorias, como bigode, barba parcial e barba completa.

A edição deste ano rolou no último fim de semana em Austin, no Texas, coincidindo com o Dia Mundial da Barba que acontece todo primeiro sábado de Setembro.

Ver artigo completo →

O barbudo que manja tudo de arte contemporânea, botânica e Inhotim
O barbudo que manja tudo de arte contemporânea, botânica e Inhotim

por Samuel Tonin Setembro 03, 2017 0 Comentários

Se tem alguém em Inhotim que pode dizer “quando eu cheguei isso aqui era tudo mato”, esse alguém é o Junio, guia especializado no maior museu a céu aberto da América Latina (e um dos maiores do mundo), localizado em Brumadinho, a cerca de uma hora de Belo Horizonte.

Dos quase 25 anos de Junio, 17 foram passados no bairro onde hoje fica o Instituto Inhotim, aberto ao público em 2006. É dele a Mixtape desta semana!

Ver artigo completo →