Mixtape: De bike pelo mundo - Sobrebarba

De bike pelo mundo

por Samuel Tonin Fevereiro 27, 2015

Subir numa bike e dar a volta ao mundo. Isso é o que o amigo barbudo André Cherri e a Karla, esposa dele, estão fazendo há quase 3 anos! A ideia deles dos dois é conhecer o máximo de países, pessoas, culturas, comidas, temperos e histórias. Tudo isso enfrentando calor, frio, subidas, ventos, chuvas, pedras, motoristas e muito mais enquanto pedalam.

Tudo está sendo contado na página deles, Bikes And Spices, no Facebook. A gente sempre dá uma olhada lá pra matar saudades e se emocionar com eles.

E entre uma pedalada e outra, o André mandou pra gente uma Mixtape do que ele tem ouvido nestes anos de bike pelo mundo:

“Dois anos e dez meses na estrada. 27.500 kms pedalados em 34 países em todo tipo de relevo, clima e estradas. Tranquilas -“assobiantes”- ou movimentadíssimas de acabar com qualquer bom humor.


Às vezes falta pique, às vezes é preciso ir com mais calma e desacelerar e a melhor forma para regular o ritmo alem de chocolate e cafe é através da música. Pode ser cantando mentalmente ou à plenos pulmões e quando a estrada permite, ouvindo e viajando com uma boa música.

Começamos a viagem pela Europa e as horas de música eram reservadas para os momentos no camping. Nesses momentos (montando a barraca, arrumando as bikes ou acordando e preparando o café) rolava muito Squirrel Nut Zippers, Rosario Smowing, Morcheeba, Norah Jones, Cake, Edward Sharpe, The XX… músicas que combinavam com um despertar mais preguiçoso e sem pressa para sair já que pedalávamos distâncias menores.

Comecei a usar o mp3 no pedal à medida que passamos a pegar estradas movimentadas ou relevos acidentados. Para encarar o barulho do intenso tráfico em partes da Costa Adriática ou Turquia, só fazendo mais barulho e o playlist contava com Radiohead, Queens of The Stone Age, Sonic Youth, Arcade Fire, Jimi Hendrix, R.E.M., Ramones, Pearl Jam, Foo Fighters entre outros que também servem para encarar umas subidas encardidas.

Ao longo do caminho fomos descobrindo bandas que passaram a fazer parte da viagem… Elephant Revival, Calexico, Ben Howard, Alt-J (o primeiro CD deles, Awesome Wave, é um dos melhores para pedalar ouvindo do começo ao fim em estradas tranquilas preferentemente montanhosas).

Do Brasil escutamos Otto, Karina Buhr, Chico Science e Nacao Zumbi, Los Hermanos, Jorge Ben… São muitas situações as que estamos sujeitos e para cada uma delas um tipo de som se encaixa bem.”



É, meu amigo, sobre na bike, aumenta o som e aperta o play:
[ Assine e ouça a Mixtape também no Spotify ]





Samuel Tonin
Samuel Tonin

^

Publicitário, ciclista, gamer e aspirante a baixista nas horas vagas. Fundador da Sobrebarba.



Leia também

Um estudo mediu o quanto a barba realmente protege do sol
Um estudo mediu o quanto a barba realmente protege do sol

por Samuel Tonin Novembro 15, 2017 0 Comentários

Que a barba pode proteger o rosto contra os raios solares, isso muita gente já sabe. Há até quem diga que a barba é um protetor solar natural. Mas qual é esse fator de proteção? O quanto realmente a barba protege dos raios UV?

Pesquisadores da Universidade de Queensland, na Austrália, bolaram um jeito de medir isso.

Ver artigo completo →

O hacker barbudo que inspirou Steve Jobs a fundar a Apple
O hacker barbudo que inspirou Steve Jobs a fundar a Apple

por Flavia Martin Novembro 10, 2017 0 Comentários

John Draper, também conhecido como "Captain Crunch", é um dos mais importantes hackers do mundo e está no Brasil para participar do Roadsec, festival sobre a cultura hacker que acontece neste sábado, dia 11, em São Paulo.

E ele trocou uma idéia com a gente sobre hacking, privacidade nas redes sociais, ética, inteligência artificial e, claro, sobre barba. ;D}}

Ver artigo completo →

Como deixar a barba macia, saudável e livre de preconceitos
Como deixar a barba macia, saudável e livre de preconceitos

por Samuel Tonin Novembro 07, 2017 0 Comentários

Quando começamos a cultivar uma barba é bem comum ser pressionado por amigos, parentes ou colegas de trabalho pra raspar esses pelos da cara, como se deixar a barba crescer fosse sinônimo de falta de cuidado. O estereótipo do barbudo sujo e desleixado tem a sua razão de existir. Se você simplesmente deixar a barba crescer, sem os cuidados certos, ela pode ficar ressecada, e sem forma.

Ver artigo completo →